Efeito da fisioterapia pélvica nas disfunções sexuais da mulher: revisão integrativa da literatura.

Resumo: Contextualização: A disfunção sexual feminina (DSF) caracteriza-se como dor e desconforto nas diferentes fases da relação sexual, impactando diretamente nas relações afetivas diárias dos que vivenciam. No Brasil, a disfunção sexual chega a atingir 49% da população feminina, e, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) isto é considerado um problema de saúde pública. Contudo, a fisioterapia pélvica é vista como uma forma efetiva de tratamento e melhora na qualidade de vida. Objetivo: O objetivo desta pesquisa é realizar uma revisão integrativa a fim de identificar os efeitos da fisioterapia pélvica nas disfunções sexuais da mulher. Métodos: Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura, com busca bibliográfica de artigos científicos publicados nas bases SciELO, LILACS, Science Direct e PubMed, com os descritores physiotherapy, sexual dysfunction e women’s health combinadas entre si nos idiomas inglês e português. A busca se deu entre janeiro e junho de 2020 e o ano da publicação não foi utilizado como critério de seleção. Resultados: A busca inicial encontrou 57.049 títulos, que, após serem filtrados foram reduzidos para apenas 1.560 artigos. Destes, apenas 3 foram condizentes com a pesquisa. Conclusão: Com base nesta revisão, pode-se concluir que as condutas fisioterapêuticas nas disfunções sexuais das mulheres se apresentam de forma satisfatória, com melhora significativa em até dez atendimentos. As técnicas abordadas incluem treinamento da musculatura do assoalho pélvico, eletroterapia e procedimentos manuais. Ainda assim, é necessário que mais pesquisas sejam realizadas na área, com o intuito de melhorar a disfunção sexual das mulheres e consequentemente a qualidade de vida destas.

Palavras-chave: Fisioterapia, Disfunção sexual, Saúde da mulher.

Abstract: Background: Female sexual dysfunction (DSF) is characterized as pain and discomfort in the different phases of sexual intercourse, directly impacting the daily affective relationships of those who experience it. In Brazil, sexual dysfunction reaches 49% of the female population, and, according to the World Health Organization (WHO), this is considered a public health problem. However, pelvic physiotherapy is seen as an effective form of treatment and improves quality of life. Objective: The objective of this research is to carry out an integrative review in order to identify the effects of pelvic physiotherapy on women’s sexual dysfunctions. Methods: This is an integrative literature review study, with a bibliographic search of scientific articles published in SciELO, LILACS, Science Direct and PubMed, with the descriptors physiotherapy, sexual dysfunction and women’s health combined in English and Portuguese. The search took place between January and June 2020 and the year of publication was not used as a selection criterion. Results: The initial search found 57,049 titles, which, after being filtered, were reduced to just 1,560 articles. Of these, only 3 were consistent with the research. Conclusion: Based on this review, it can be concluded that physiotherapeutic behavior in women’s sexual dysfunctions is satisfactory, with significant improvement in up to ten visits. The techniques covered include pelvic floor muscle training, electrotherapy and manual procedures. Still, it is necessary that more research be carried out in the area, in order to improve women’s sexual dysfunction and consequently their quality of life.

Keywords: Physiotherapy, Sexual dysfunction, Women’s health.